Alguns animais curiosos e ainda desconhecidos até para os especialistas

Mesmo com todo o crescimento populacional e de toda a tecnologia que a humanidade usufrui. Ainda existem animais e plantas completamente misteriosos ou quase, até para os cientistas. Separamos alguns animais curiosos e ainda desconhecidos até para os especialistas em biologia, que vão surpreender.

Pichiciego-menor

Pichiciego

Esta interessante espécie de tatu é pouco conhecida da maioria das pessoas e parece ter saído de um filme de ficção cientifica.

Este tatuzinho rosado, também chamado de Chlamyphorus truncatus, foi descrito pela primeira vez em 1825. Seu tamanho varia entre 11 e 7 centímetros, possui pelos sedosos na cor branca e uma pequena cauda no formato de diamante.

Mas sua característica mais marcante é a carapaça rosada que reveste suas costas, que serve para protegê-lo de predadores e, também, das baixas temperaturas. Este escudo é composto por uma placa óssea conectada aos ossos pélvicos do bichinho

Seu nome vem do dialeto Mapuche, onde Pichi significa pequeno e além da sua aparência diferente outra atitude curiosa é que o Pichiciego-menor já foi visto utilizando a sua cauda como mais uma perna, facilitando sua locomoção.

Além disso, este mamífero de hábitos noturnos não é cego, apesar do que diz seu nome, mas enxerga muito pouco, apenas contornos e alterações de luz.

A pouca visão deste curioso animal se deve ao fato dele passar a maior parte da vida no subsolo onde ele usa o olfato para farejar pequenos invertebrados como minhocas e formigas, além de ovos e algumas raízes.

As fêmeas desta espécie possuem duas mamas para amamentar suas crias que, apesar de nascerem com a carapaça ela só se torna rígida ao se tornarem adultos, antes desta fase a estrutura é macia como uma cartilagem.

Entretanto muito pouco se sabe sobre o Pichiciego-menor. Ele vive na região central da Argentina e prefere locais áridos e arenosos com alguns cactos e arbustos. Por serem pouco encontrados, a maioria dos hábitos destes animais curiosos ainda são um mistério para os biólogos.

Você também pode se interessar por:

Mara patagônico

Mara patagônico

O Dolichotis patagonum é um roedor originário da américa do sul, é um mamífero que, apesar de ter o apelido de lebre-patagônica, é apenas um parente distante das lebres.

Este curioso animal possui orelhas pequenas, um pouco maiores do que as de um gato. Além disso sua pelagem é uma mistura de cinza no dorso e marrom no peito e barriga. Seu habitat são as regiões abertas e semiabertas da Argentina e parte da Patagônia.

O Mara patagônico é herbívoro e monogâmico podendo variar entre 70 e 75 cm de comprimento e ter de 8 a 16kg de peso.

Mas ao contrário da maioria dos roedores eles possuem hábito diurno e apesar de comerem frutos, a sua alimentação predileta é um tipo de grama bastante comum nas áreas mais desertas da Argentina.

Após o acasalamento as fêmeas tem uma gestação que leva 100 dias e costumam gerar apenas uma ninhada por ano.

Infelizmente, em muitas regiões os Mara já foram exterminados pois sua pele é muito usada na fabricação de colchas e tapetes. Estes roedores já estão perto de entrar na lista dos animais em extinção.

 Cervo de topete

Cervo de Topete

O Elaphodus cephalophus ou cervo de topete é um animal que possui duas principais características marcantes.

A primeira é um tufo de cabelos pretos bem no meio da testa, lembrando um topete. A segunda é a presença de caninos bastante salientes nos machos adultos, dando-lhes uma aparência de vampiro.

O pequeno cervo vive na região central da China e a nordeste de Myanmar, na Birmânia. Apesar de ser muito caçado e de sofrer com as mudanças de seu habitat e perda de território, ainda não está em extinção.

Porém estes animais curiosos se encontram mais restritos as florestas montanhosas que ficam cerca de 300 a 4500 metros acima do nível do mar.

Estes animais curiosos  pesam entre 15 e 17 kg e sua pelagem é espessa para protegê-lo do frio, podendo ser cinza azulada variando até o marrom e no período de acasalamento, o som emitido por eles para chamar uma parceira é similar a um latido.

Então, gostou da matéria?

Que tal nos seguir também no Facebook e no Twitter? Assim poderá acompanhar ainda mais todos os assuntos publicados pela equipe do Mundo do Curioso a respeito de itens como Fatos curiosos, Bem estar, Saúde, Entretenimento, Ciência e Tecnologia entre outros relacionados ao mundo e suas peculiaridades.

 

Comentários
Carregando...