Cientistas criam detector portátil de bactérias em alimentos

Pesquisadores desenvolveram um novo detector portátil, capaz de realizar testes químicos em amostras de alimentos, com a finalidade de detectar bactérias nocivas ao corpo humano. Um avanço que poderá, de forma mais rápida, prevenir a disseminação de bactérias que possam ser transmitidas através de alimentos, a muitas pessoas.

O dispositivo, publicado pela revista Applied Optics, realiza ensaios químicos e trabalham com smarthphones e laptops para testar amostras de alimentos quanto a bactérias Escherichia coli (E. coli).

Os pesquisadores da Universidade de Purdue, criaram um circuito elétrico, que através da emissão de luzes das bactérias, identifica e amplifica o sinal, posteriormente enviado para smarthphones e notebooks via Bluethoth.

 

Como funciona o detector portátil de bactérias?

O dispositivo foi testado a partir de uma amostra criada em laboratório. Para isso, foi preciso contaminar uma pequena quantidade de carne moída com a bactéria do E. coli e reservada por 10 horas. Então, a carne moída foi lavada com um líquido contendo um vírus com a finalidade de infectar as bactérias do E. Coli, já propagadas na amostra de carne moída.

Você também pode gostar:

Feito isso, a amostra foi exposta a um produto químico, que obrigou a bactéria infectada a emitir luz. Dessa forma, o dispositivo identificou a emissão de luzes produzidas pelas bactérias, devido a reação química gerada através de seus fótons.

Comparado aos métodos de detecção utilizados hoje, o novo método, através do dispositivo, ofereceria agilidade, permitindo ações mais rápidas, impedindo que mais pessoas ficassem doente. Além disso, reduziria os custos com análises, por ser um método de maior abrangência devido a sua portabilidade.

Crédito imagem: pxhere

Curioso por mais matérias como esta? Navegue pelo site do Mundo do Curioso ou acesse nossas redes sociais no Facebook e Twitter.

Comentários
Carregando...