5 coisas que pareciam exclusivas da sociedade moderna, mas já existiam durante o império romano

Você sabia que o Império Romano construiu cerca de 90 mil quilômetros de estradas pavimentadas ao redor da bacia do Mediterrâneo e em toda a Europa em não mais de 700 anos?

Quando pensamos sobre civilizações e culturas antigas, muitos de nós acreditam erroneamente que essas sociedades antigas estavam longe de serem avançadas. Isso, entretanto, não poderia estar mais longe da verdade.

Sabemos que as culturas antigas da Mesoaméricas, como os olmecas, os maias e os astecas, entre outras, foram grandes civilizações sofisticadas. Herman Cortes ao pisar na capital do império asteca, ficou impressionado com o que viu. Ele e seus homens ficaram admirados com o grande número de templos, edifícios e praças, bem como com seu incrível design e planificação.

Cortés ficou tão perplexo com o que viu que disse que Tenochtitlán era como a Veneza do novo mundo. Com grande admiração, Cortés descreveu as ruas de Tenochtitlán que, segundo suas palavras, eram metade de terra e metade de água, pelo que deviam ser percorridas em canoas. Mas muito antes dos espanhóis, e durante os tempos da Roma Antiga, a sociedade já fazia, construía e criava coisas que hoje podem nos parecer estranhas.

 

A expressão Pão e Circo

Pão e Circo

Os romanos eram admiradores de gladiadores e condutores de carruagens em suas trilhas bem conhecidas. Aliás, foi aqui que nasceu a frase “Pão e Circo ” (também Pão e Jogos , do latim panem et circenses ). A frase era comumente usada em contextos culturais, particularmente políticos.

É atribuído ao poeta romano Juvenal, que viveu por volta do século 100 dC. A primeira referência à frase remonta à Sátira X de Juvenal: “Já há muito tempo, desde quando não vendemos nosso voto a ninguém, o Povo abdicou de nossos deveres; pelo Povo que outrora distribuía o comando militar, altos cargos civis, legiões – tudo, agora se refreia e espera ansiosamente por apenas duas coisas: pão e circo”

 

Fast food

Cozinhas Roma

Quem não ama um hambúrguer de vez em quando? Parar para comer um lanche rápido na hora do almoço, para muitos, é uma necessidade devido ao cotidiano agitado. Mas fast food não é algo que apareceu na sociedade moderna. Na verdade, isso também pode ser rastreado até o Império Romano.

Uma descoberta em Pompéia revelou que os romanos foram muito influenciados pelo que hoje chamamos de fast food. Arqueólogos descobriram como os cidadãos ocupados, consumiam suas refeições rápidas em locais conhecidos como thermopolium, ou cozinha, no grego.

Os cozinheiros serviam carne frita ou assada, assim como ensopados em barris que ficavam embutidos nos balcões. Aparentemente, as pessoas também viviam em um ritmo acelerado naquela época.

 

Grafite

Grafite Roma

Onde quer que você vá, seja qual for a cidade que você visite, você vai acabar vendo grafite na rua. Embora alguns grafites sejam desagradáveis ​​para os olhos, verdadeiros grafiteiros hoje criam verdadeiras maravilhas da arte.

Arqueólogos descobriram pichações em Pompéia, cidade soterrada pela erupção do Vesúvio, com cerca de 20 mil habitantes. Depois de analisados, foram descobertos cerca de 11 mil grafites que estão relacionados a textos curtos e diretos de anúncios de vendas, eleições, mas também mensagens de amor, carinho e sexo.

 

Vinhos

Dionísio Deus do vinho

Em 2019, o Brasil pela primeira vez ultrapassou o consumo de 2 litros de vinho per capita por ano. Estimasse que foram consumidos certa de 380 milhões de litros de vinho em 2019, somente no Brasil.  Mas o vinho não é de forma alguma um produto da sociedade moderna e, assim como muitos de nós amamos vinho hoje, as pessoas da Roma antiga também o amavam. Na verdade, na Roma antiga, Dionísio  era o deus da fertilidade e do vinho, e mais tarde considerado um patrono das artes.

Os antigos romanos foram os primeiros a se preocupar com a qualidade do vinho. Embora se acredite que uma das misturas mais sofisticadas foi a do Monte Falerno – bebido pelos imperadores Júlio César e Calígula. Pompéia foi um dos centros vinícolas mais importantes da época, tornando-se a principal fonte de abastecimento da cidade de Roma.

Você também pode se interessar:

 

Estradas

Estradas pavimentadas Roma

As estradas conectam o mundo hoje. Embora possamos viajar também por mar e ar, o meio de transporte mais utilizado é o rodoviário. Nós dirigimos carros e podemos ir praticamente aonde quisermos com eles.

Assim como as estradas são importantes para nós hoje, também o eram nos tempos antigos. Na verdade, uma das principais razões pelas quais Roma foi capaz de “construir” um império tão vasto é por causa de sua sofisticada série de estradas e rodovias. De acordo com as Listas de História Antiga , o Império Romano construiu cerca de 90 mil quilômetros de estradas pavimentadas redor da bacia do Mediterrâneo e em toda a Europa em não mais que 700 anos.

Embora as estradas e rodovias romanas permitissem que o império crescesse, pois permitia um movimento mais rápido das tropas, também permitia que o comércio e o comércio se propagassem por todo o império.

Então, gostou da matéria?

Que tal nos seguir também no Facebook e no Twitter? Assim poderá acompanhar ainda mais todos os assuntos publicados pela equipe do Mundo do Curioso a respeito de itens como Fatos curiosos, Bem estar, Saúde, Entretenimento, Ciência e Tecnologia entre outros relacionados ao mundo e suas peculiaridades.

Crédito imagem: pixabay

Comentários
Carregando...