OK! De onde surgiu esta expressão?

Em uma busca pelo dicionário, o OK  é usado na língua portuguesa como uma aprovação ou consentimento. É uma das palavras mais comuns em inglês, sendo emprestada para muitos outros idiomas, inclusive para o português. No entanto, suas origens são peculiares e atraíram uma quantidade enorme de especulações.

 

Afinal de onde surgiu o OK?

Historicamente, existe muita incerteza e debate sobre a origem da expressão OK. Acredita-se que a expressão tenha se originado a partir da palavra “okeh”, que significa “sim” na língua nativa americana Choctaw. Ou de origem grega, da palavra “Olla kalá”, que tem o significado de “tudo bem”.

Uma outra hipótese foi apresentada pelo escritor do livro “Nova técnica de convencer” de 1965, dizendo que a expressão OK teria se originado durante a Guerra da Secessão nos anos de 1861 a 1865. Sempre que uma tropa voltava de combate para sua base e nenhuma baixa na tropa era contabilizada, um painel com os caracteres “0K” era exposto para todos verem. Seu significado: “0 Killed” ou “zero mortos” traduzido para o português. O painel tinha como objetivo informar que estava “tudo bem” após uma batalha sem mortes.

 

Uma piadinha

Mas grande parte dos estudiosos, acreditam que a expressão tenha se originado no século 19, por jornalistas de Boston, nos Estados Unidos. Naquela época, era normal as pessoas abreviarem expressões utilizando apenas as iniciais das palavras, as vezes trocando por letras que tivessem o som parecido ao da palavra.

Na mesma linha, como um acrónimo de “Oll Korrekt”, que era uma forma muito comum de se escrever “Tudo Correto” (All Correct, em inglês), o OK era utilizado como sua abreviação. A maioria das abreviações da época teve vida curta, mas a expressão resistiu ao tempo e ganhou vida própria.

Você também pode se interessar:

Allan Metcalf, OK: A história improvável da maior palavra da América

Martin Van Buren

Em seu livro, Allan expõe que a sobrevivência da expressão se deu uma vez que ativistas a utilizavam em slogans políticos para o então candidato a presidente dos Estados Unidos, Martin Van Buren. O candidato era natural de Old Kinderhook e seus apoiadores eram intitulados como OK Club. Os jornais continuaram brincando com ela e o público achou útil e a adotou. A partir daí, espalhou-se pelos EUA e além.

A expressão está em toda parte. Em discursos diários, romances, e-mails, textos acadêmicos, em pesquisas, letreiros, em títulos de revistas e músicas. Dizemos ‘OK Google’ para abordar o assistente virtual do telefone. Nós o usamos para transmitir aceitação, prazer, ceticismo, determinação e inúmeros outros estados de espírito. Podemos dizer que a expressão OK é de entendimento universal.

Então, gostou da matéria?

Que tal nos seguir também no Facebook e no Twitter? Assim poderá acompanhar ainda mais todos os assuntos publicados pela equipe do Mundo do Curioso a respeito de itens como Fatos curiosos, Bem estar, Saúde, Entretenimento, Ciência e Tecnologia entre outros relacionados ao mundo e suas peculiaridades.

 

Comentários
Carregando...