Gueixas: tudo o que você precisa saber sobre elas

A gueixas são conhecidas por sua aparência impressionante e glamorosa, incluindo sua maquiagem intrigante e seu lindo quimono. 

Para os estrangeiros, essas mulheres são conhecidas como ícones da beleza japonesa, mas existem muitas pessoas que não sabem sobre as diferenças entre maiko, geiko e geisha, ou sobre sua história. 

O que cada termo significa?

Até mesmo a maioria dos japoneses teriam dificuldade em responder corretamente quando questionados sobre a definição de gueixa, geiko e maiko. Em primeiro lugar, aqui está uma explicação simples das diferenças entre eles.

Não há uma grande diferença entre cada termo, pois cada um se refere a uma artista feminina que entretém os convidados realizando várias habilidades artísticas em festas, como: tocar shamisen (instrumento japonês de 3 cordas) ; dançar e cantar; além de realizar algumas práticas, como cerimônia do chá e ikebana (arranjos de flores). Embora as definições exatas desses três títulos não possam ser distinguidas, conforme a região, um determinado nome é utilizado para identificá-las. 

A gueixa é usada em todos os lugares, exceto em Kyoto, já que em Kyoto é comum usar geigi ou geiko. A diferença entre geigi e geiko é sutil, e mesmo em Kyoto a diferença depende do estabelecimento. 

Para tornar as coisas mais confusas, os caracteres de geigi também podem ser lidos como geiko, e geralmente ambas as palavras são pronunciadas geiko quando faladas em voz alta. 

Maiko

gueixas maiko

As Maiko dançam principalmente para animar festas. A principal diferença entre elas e as gueixas é que são mais jovens, geralmente com menos de 20 anos.

Depois de se voltarem para o caminho de uma gueixa, passam 5 ou 6 anos treinando antes de finalmente se tornarem gueixas. O treinamento envolve o domínio de artes como shamisen, cerimônia do chá e ikebana, além de adquirir treinamento em etiqueta e comportamento. 

O papel da gueixa e da maiko

O principal papel destas mulheres, é entreter os convidados com danças elegantes e outras apresentações em festas e locais de diversão. 

É claro que, entre as apresentações, elas também fazem coisas como servir bebidas e conversar, além de entreter os convidados jogando jogos tradicionais com eles. Em outras palavras, elas são profissionais da hospitalidade. 

Outro papel importante dessas mulheres é comunicar a cultura tradicional japonesa, dando apresentações de dança e assim por diante em locais que realizam eventos ou cerimônias de intercâmbio internacional.

A História das Geixas

Sua origem remonta a cerca de 300 anos atrás, em um estabelecimento chamado Mizuchaya, perto do famoso Santuário Yasaka em Higashiyama, Kyoto. 

Mizuchaya é um lugar onde viajantes e peregrinos tomavam chá, e as mulheres que serviam chá que trabalhavam lá eram as gueixas e maiko originais. 

Diz-se que originalmente serviam chá e dango (bolinhos de farinha de arroz), mas como saquê e refeições eram adicionados às oferendas, as meninas que carregavam a comida e a bebida começaram a imitar os artistas de kabuki, jogando shamisen e dançando.

Você também pode se interessar:

Distritos de gueixas do Japão

A parte da cidade onde moram gueixas e maiko e onde os estabelecimentos onde você pode vê-las estão reunidas é conhecida como hanamachi ou kagai em japonês. 

As raízes desses lugares datam do período Edo (1603 – 1867). Eles costumavam estar localizados em todo o Japão, mas hoje em dia o número diminuiu significativamente. 

Entre os hanamachi restantes, os famosos estão em Kyoto (Gion Kobu, Pontocho e Kamishichiken) e Tóquio (Shinbashi, Akasaka e Asakusa). Outras áreas hanamachi restantes incluem Kobe na província de Hyogo, Kanazawa na província de Ishikawa e Matsuyama na província de Ehime.

 

Então, gostou da matéria?

Que tal nos seguir também no Facebook e no Twitter? Assim poderá acompanhar ainda mais todos os assuntos publicados pela equipe do Mundo do Curioso a respeito de itens como Fatos curiosos, Bem estar, Saúde, Entretenimento, Ciência e Tecnologia entre outros relacionados ao mundo e suas peculiaridades.

Crédito imagem: pixabay  
Comentários
Carregando...