A Igreja Sagrada Família: eternamente em construção e cheia de segredos

As igrejas costumam ser um ponto importante ao se viajar, pois além de bonitas costumam contar muito da história de um país.

A igreja da Sagrada Família na Espanha continua em obras e mesmo passados mais de cem anos de seu inicio, já acumula histórias de amor, fé, guerra e mortes. Saiba um pouco sobre está magnífica obra de Antoni Gaudí.

A Igreja em Eterna Construção

sagrada familia em obras

A igreja Sagrada Família localizada no território da Catalunha, mais precisamente em sua capital Barcelona, na Espanha, foi desenhada pelo arquiteto Antoni Gaudí.

A igreja começou a ser construída em 1882 e continua em construção há 138 anos. Os atuais responsáveis em terminar a obra de Gaudí acreditam que o templo só estará totalmente terminado em 2026, no centenário da morte do arquiteto.  

Apesar dos problemas para finalizar a obra, que começaram com a Guerra civil Espanhola em 1936 até a pandemia provocada pelo coronavírus em 2019, o povo espanhol não perdeu a esperança de vê-la concluída.

Atualmente já estão terminados dois portais: O da Natividade e o da Paixão, sendo que o último, o da Glória, já foi iniciado.

A Destruição da Guerra

Gaudí começou a trabalhar na igreja quando tinha 31 anos e se dedicou a obra durante 40 anos, sendo os últimos 15 totalmente exclusivos.

Contudo quando faleceu em 1926, apenas uma das torres já estava pronta, juntamente, com quase todo o portal da Natividade, o primeiro de três. Contudo infelizmente no ano de 1936 a construção precisou ser suspensa devido a Guerra Civil Espanhola que durou até 1939 e castigou todo o país.

Então foi durante o período das revoltas que os projetos do edifício, as maquetes detalhadas assim como a maioria das anotações pessoais do arquiteto foram completamente destruídas, quando um incêndio queimou a parte onde ficava o escritório de Gaudí.

As poucas coisas que sobreviveram auxiliaram os novos construtores, dentre eles Domènec Sugrañes, que trabalhou com Gaudí desde o início e continuou após seu falecimento.

Você também pode se interessar por:

Os segredos de Gaudí

antoni gaudi casa batllo

Para Gaudí a Igreja que florescia em suas mãos era um hino de louvor a Deus, por isso cada torre, cada desenho e forma presentes possuíam um significado importante para o catolicismo e para o próprio arquiteto.

Desta forma todos os detalhes da construção com suas 18 torres, 3 pórticos principais chamados Pórtico da Paixão, da Natividade e da Glória, além das cúpulas, tinham o propósito específico de simbolizar os santos, as virtudes e os pecados.

Assim quando estiver pronta a torre central do templo com 170 metros de altura será uma homenagem a Jesus Cristo enquanto as demais serão em honra aos 4 evangelistas, aos 12 apóstolos e, por fim a última dedicada a Virgem Maria.

Surpreendentemente as torres da igreja possuem gravadas em seus ornamentos palavras da liturgia católica como “Hosanna”, “Excelsis” e “Sanctus”.

Aliás Gaudi foi tão minucioso em cada detalhe que para fazer as estatuas de pedra primeiro criava um desenho com um estudo anatômico aprofundado e aplicava em bonecos para servirem de molde na postura certa em que as estatuas deveriam estar.

Posteriormente tirava fotografias dos modelos com um sistema de espelhos com o objetivo ver as inúmeras perspectivas para só então produzir um molde em gesso que seria a versão enviada para ser esculpida definitivamente.

Contudo o arquiteto era tão apaixonado por sua obra que destinou à cada estatua de pessoas e animais um local especifico dentro de uma hierarquia. Ou seja, quanto mais altas as imagens mais próximas ao divino estavam.  

Entretanto as surpresas e o amor de Gaudí por sua obra não terminam aí, pois a cripta da igreja é formada por sete capelas principais cada uma em homenagem a Sagrada Família de Jesus, ou seja: São José, Imaculada Conceição, São Joaquim, Santa Ana, São João Batista, Santa Isabel e São Zacarias.

Além disso as sete capelas estão organizadas em circulo tendo a sua volta outras capelas e, no espaço central, uma em homenagem a Nossa Senhora do Carmo, o local onde repousa o corpo do Arquiteto Antoni Gaudí.

Unesco

Parque Güell -Barcelona Espanha

A UNESCO, Organização das Nações Unidas para a Educação e Cultura, no ano de 2005 cedeu o título de Patrimônio Mundial a Igreja Sagrada Família.

Porém priorizando as partes construídas diretamente por Gaudí que abrange o portal da Natividade e a Cripta. Inclusive algumas das lâmpadas existentes no interior da cripta, foram feitas pelas próprias mãos do arquiteto.

De acordo com os registros, ele tomou a decisão de produzir as lâmpadas manualmente por recomendação médica, pois tinha reumatismo e um dos tratamentos consistia em trabalhos manuais.

Além da Igreja outras obras do arquiteto que foram desenhadas no final do século XIX e inicio do século XX, também receberam o título da UNESCO.

Por exemplo a Casa Milá, o Parque Güell e o Palácio Güell, todos situados em Barcelona, receberam este título em 1984.

Comentários
Carregando...