Jeanne de Clisson a terrível pirata conhecida como: A Leoa da Bretanha

Quem nunca se divertiu com histórias de pirata quando criança ou se apaixonou por Johnny Depp como o pirata Jack Sparrow e seu navio Pérola Negra? Mas poucos conhecem a história de Jeanne de Clisson, uma pirata francesa, que aterrorizou os mares sob o nome de A Leoa da Bretanha.

Jeanne de Clisson

Jeanne Belleville

Jeanne Louise de Belleville era filha de nobres franceses, nascida em 1300 na cidade de Belleville-Sur-Vie na França. Devido ao seu nascimento nobre ganhou o titulo de Dame de Montaigu.

A jovem francesa se casou aos doze anos de idade em 1312 com Geoffrey Chateaubriant, um nobre de dezenove anos com quem teve seus dois primeiros filhos Geoffrey e Louise.

Entretanto o jovem faleceu inesperadamente, então para proteger seus filhos ainda pequenos, Jeanne aceitou se casar pela segunda vez com outro nobre Guy Penthièvre . Todavia a família do nobre contestou a validade do casamento depois da morte repentina de Penthièvre .

Assim, graças a influência dos familiares o casamento foi anulado pelo Papa João XXII menos de um ano depois da cerimonia. Porém, foi no terceiro casamento de Jeanne de Belleville Chateaubriant que as coisas mudaram de forma significativa na sua vida.

O terceiro casamento

Olivier de Clisson

Em 1330, Jeanne, então uma rica viúva de Geoffrey Chateaubriant, conhece Olivier de Clisson IV, um nobre bretão e apoiador da coroa francesa. Juntos eram um dos maiores proprietários de terra da França e, portanto, com grande influência no país. Após se casarem tiveram cinco filhos no intervalo de 1325 até 1340.

Todavia nem todos os membros da família de Clisson apoiavam a coroa francesa. O irmão de Olivier, Amaury de Clisson, deu seu apoio ostensivo aos ingleses.

Em virtude dessas diferenças familiares e algumas intrigas, Olivier de Clisson foi preso durante um torneio em que participava na cidade de Vannes em janeiro de 1343.

Declarado traidor da coroa francesa em favor dos ingleses o marido de Jeanne foi julgado e condenado a morte por decapitação sete meses depois.

Jeanne a pirata

Jeanne

 

Todos os nobres ficaram chocados com a prisão e condenação de Olivier por alta traição, quando era sabido apoiador da coroa francesa.

Jeanne, após ir pessoalmente ver o corpo do marido exposto ao público como exemplo do que acontecia aos traidores, vendeu todas as propriedades de Clisson.

Com o dinheiro, contratou homens leais a ela e começou a lutar contra os franceses na Bretanha. Assim nasceu a Pirata Jeanne, a Leoa da Bretanha.

A jovem pirata jurou vingança contra o rei Filipe VI, regente na época, por sua injustiça com seu marido, chamando o rei da França de assassino covarde, principalmente, porque não houve evidências públicas da culpa de Olivier como traidor.

Você também pode se interessar por:

 

A Leoa da Bretanha

A Leoa da Bretanha

Furiosa e decidida a se vingar, Jeanne atacou inúmeras propriedades ocupadas por franceses leais ao rei Filipe. Além disso, conquistou o apoio dos bretões e dos ingleses, recebendo uma pequena frota de três navios para lutar contra as forças francesas.

A Leoa da Bretanha, pintou seus navios de negro e as velas de vermelho sangue, tornando a aparência de sua frota ainda mais marcante. Entretanto o que chamava atenção era o nome que Jeanne deu a sua nau capitania, o My Revenge ou Minha Vingança.

Abordo dele, a pirata comandava sua frota, obtendo inúmeros ataques bem sucedidos. Porém durante as batalhas, a Leoa da Bretanha sempre deixava um sobrevivente para que este levasse ao rei as informações sobre suas vitórias sobre os franceses.

Vingança

 

Os navios negros patrulhavam o canal da mancha caçando, implacáveis, os navios franceses. Jeanne aterrorizou e patrulhou o canal por treze anos, até um trágico naufrágio abater a sua nau a My Revenge.

Durante o naufrágio, um de seus filhos morreu por desidratação devido a  demora para seus aliados ingleses os resgatar.

O descanso da Leoa

Castelo de Hennebont

Após a morte do seu filho Guillaume no naufrágio, Jeanne e seu filho Oliver encerraram a pirataria. Assim em 1356 A Leoa da Bretanha se estabelece na cidade portuária de Hennebont, local sob domínio dos seus aliados ingleses.

Jeanne se casa pela quarta vez com o deputado Walter Bentley, um militar apoiador do rei inglês Eduardo III.

Após vencer a Batalha de Mauron, onde forças anglo-bretã lutaram contra os franceses, o deputado foi presenteado com muitas propriedades na cidade francesa, por seus serviços.

Assim, Jeanne a pirata viveu em paz e conforto, até falecer em 1359, no seu castelo em Hennebont.

 

Então, gostou da matéria?

Que tal nos seguir também no Facebook e no Twitter? Assim poderá acompanhar ainda mais todos os assuntos publicados pela equipe do Mundo do Curioso a respeito de itens como Fatos curiosos, Bem estar, Saúde, Entretenimento, Ciência e Tecnologia entre outros relacionados ao mundo e suas peculiaridades.

Comentários
Carregando...