Jequitiranaboia ou cobra-voadora, você conhece este curioso animal?

A jequitiranabóia, cobra-voadora ou cigarra-doida faz parte dos mistérios e belezas da Amazônia. Aliás este curioso animal é cercado de lendas tanto no Brasil como no exterior. Se você ficou curioso e nunca viu este animal, venha conhecer.

A lenda da Jequitiranabóia

contaminacion gddd9d1a04 640

A Jequitiranabóia que em Tupi-Guarani significa “cigarra parecida com cobra” não é nem cigarra; nem cobra. Ficou curioso?

 Pois é, na verdade este animal de aparência exótica também conhecido por jacaré-namboya, cobra-voadora, cobra-de-asas ou cigarra-doida é um inseto cercado de mistérios cujo habitat natural são as florestas tropicais, mas também são muito encontrados na Amazônia

 Tanto que existe uma lenda brasileira em torno da Jequitiranabóia sobre ela ser mortalmente venenosa para os homens e animais. Além disso seria capaz de secar uma árvore completamente ao se alimentar de sua seiva.

Aliás outra lenda bizarra vem da Costa Rica onde segundo a cultura local, uma pessoa ao ser ferroada por uma jequitiranabóia deve manter relações sexuais em até 24 horas ou morrerá.  

Mas afinal por que tantas lendas em torno de um simples inseto? Bem a resposta está na sua aparência única.

Você também pode se interessar por:

Jequitiranabóia: um inseto diferente

8454626292 f88b14d14f b

Inegavelmente a Jequitiranabóia tem uma aparência muito diferente das mariposas comuns. Sim, este inseto de importância cultural, reconhecida desde 1987 pela Sociedade Brasileira de Etimologia, é uma exótica mariposa.

Então por que tanto alarde? Bem acontece que a Jequitiranabóia tem na sua cabeça uma estrutura muito parecida com a cabeça de um jacaré, com olhos falsos e até dentes salientes.

Além disso suas asas possuem as mesmas manchas que caracterizam a pele das jararacas, uma cobra extremamente venenosa e ela pode medir até 9,5 cm de comprimento.

Inclusive, segundo os especialistas, algumas espécies de Jequitiranabóia desenvolvem bioluminescência devido a presença de bactérias especificas encontradas em seu abdome e cabeça.

Mas calma que as peculiaridades desta mariposa ainda não terminaram, pois elas possuem um ferrão cuja picada é bastante dolorida que ela utiliza quando se sente ameaçada, geralmente pelo manuseio incorreto do inseto na hora da captura.

Entretanto antes de sair correndo para matar o bichinho, saiba que não existem registros de que essa picada seja mortal ou perigosa de alguma forma para os seres humanos.

Além disso matar uma Jequitiranabóia seria considerado crime ambiental pois essa curiosa mariposa já está na lista das espécies ameaçadas de extinção, devido a destruição do seu habitat.

Principalmente de certas árvores especificas nas quais constrói seus ninhos e se alimenta. Isso sem falar em se proteger dos seus muitos predadores naturais que vão desde aves, primatas até répteis e anfíbios.

E embora tenha muito animais dispostos a caçar a Jequitiranabóia, a maior ameaça para este inseto único é a destruição das florestas onde costuma viver.

 Tanto que infelizmente a Jequitiranabóia já está sendo encontrada com frequência nas cidades, atraídas pelas luzes, onde acabam definhando e morrendo.

Agora se você está planejando viajar para a região da Amazônia ou para algum país da América central como Peru, por exemplo. E deseja ver este curioso animal, que além de exótico é totalmente inofensivo, o melhor horário é ao entardecer.

E tem mais, prepare-se para se surpreender não só com sua aparência, mas também com seu comportamento, pois quando pousada nos galhos, costuma se locomover de lado ou para trás.

Entretanto se o seu desejo é pesquisar mais, porém sem sair do conforto do seu lar, basta procurar pelo nome científico desta mariposa, chamada de Fulgora Laternaria. E descubra o que mais esse curioso inseto tem para mostrar.

Créditos de imagem: Foto 1 contaminacion-gd pixabay.com ; foto 2 https://www.flickr.com/photos/[email protected]/8454626292

Capa: https://curiosidadeanimalbrasil.wordpress.com/2013/08/09/cobra-cigarra-um-inseto-com-veneno-mortal-o-antidoto-sexo-verdade-ou-mito/

Comentários
Carregando...