Necrópole do Vaticano: 5 segredos não contados que você provavelmente não sabia

A Cidade do Vaticano, um dos lugares mais sagrados da cristandade, atesta uma grande história e um formidável empreendimento espiritual. Uma coleção única de obras-primas artísticas e arquitetônicas encontra-se dentro dos limites deste pequeno estado.

Você não pode visitar o Vaticano sem perguntar sobre o Papa, a Basílica de São Pedro, a Biblioteca do Vaticano ou a Necrópole do Vaticano. O artigo de hoje é sobre a Necrópole do Vaticano, enterrada nas profundezas das ruas da bela Roma.

Vaticano é o menor país do mundo e a sede temporal do Papa. Além de ser um país de grande destino turístico, é um local de grande significado religioso, histórico e político.

História de Roma

Sob as ruas de paralelepípedos de Roma encontram-se milhares de anos de história. Os arqueólogos estimam que apenas 5% do subsolo da cidade foi totalmente explorado.

O nível do solo de Roma aumentou entre 5 e 20 metros desde que a cidade foi escavada pela primeira vez, indicando diferentes camadas subterrâneas de antigas mudanças sociais, políticas e religiosas ao longo do século.

Com a tecnologia moderna, é relativamente comum descobrir templos antigos construídos em homenagem aos deuses romanos, vestígios bizantinos ou necrópoles com tumbas cristãs e pagãs sob as igrejas de Roma.

Cemitério etrusco

entrusco

Temos que viajar no tempo, antes de Roma ser fundada, para entender melhor sobre a Necrópole. Mais especificamente, devemos voltar no tempo e viajar até quando os etruscos existiam.

O povo etrusco ocupou uma vasta área da Itália, sendo que as primeiras descobertas da cultura etrusca datam de 900 aC.

A tradição deles era enterrar seus mortos além da muralha da cidade, construindo uma necrópole na colina mais próxima, guardada pela deusa Vatika. A aldeia na colina chamava-se Vaticum.

Com o tempo, a civilização etrusca caiu nas mãos dos romanos e o território do Vaticano tornou-se parte da cidade de Roma. A área permaneceu quase intacta até que Calígula construiu um circo (mais tarde concluído por Nero).

Édito de Milão

Um colossal obelisco egípcio https://www.vaticanstate.va/it/ foi erguido no centro do circo, posteriormente transferido para a Piazza San Pietro (Praça de São Pedro) .

Entre 64 e 67 dC, Nero crucificou São Pedro no mesmo circo e transferiu seus restos mortais para a Necrópole.

Durante o ano 313 dC, Constantino, o Grande, criou o Édito de Milão, proclamando a tolerância religiosa e pondo fim à perseguição aos cristãos que durou por três séculos. Em sinal de tolerância e compreensão, ele construiu a Basílica de São Pedro.

Durante a construção, a antiga necrópole foi escavada e deixada abaixo do nível do solo, onde centenas de câmaras funerárias estão enterradas até hoje.

A construção durou 30 anos e a nova Basílica logo se tornou o palco das coroações papais, a famosa Basílica de São Pedro.

Catacumbas da Basílica de São Pedro

tumulo de sao pedro vaticano

A Basílica de São Pedro foi construída pelo Papa Júlio II. Ele começou o projeto de construção em 1506, mas não viveu o suficiente para ver a construção da Basílica chegar ao fim, já que mais de um século foi necessário para terminar a Basílica.

A decoração da cúpula era a obra de arte mais impressionante de antigos artistas.

A Necrópole do Vaticano está localizada na camada mais profunda, estendendo-se de 5 a 12 metros da superfície. As grutas do Vaticano  (pequenas cavernas pitorescas) foram encontradas durante a escavação, localizadas na camada superior, 3 metros abaixo da superfície. As cavernas foram construídas para satisfazer os desejos do Papa, que queria ser colocado ao lado do apóstolo São Pedro.

O trabalho de escavação abaixo do Vaticano revelou um total de 22 mausoléus.

Com extensão de 100 metros, eles são conectados por uma passagem central e decorados com mosaicos, pinturas e sarcófagos antigos.

Escondendo séculos de história, Roma reúne uma combinação misteriosa e maravilhosa de religiões e tradições. Ossos e cinzas podem descansar em paz com as iconografias cristãs.

Você também pode se interessar:

Evidência da existência de São Pedro

Uma década após o início das escavações, as peças do quebra-cabeça começaram a se encaixar. Abaixo do altar papal está o Troféu de Gaio, a primeira capela primitiva erguida sobre o túmulo do apóstolo após sua morte.

Várias inscrições foram encontradas lá e tudo sugeria que este era um local altamente reverenciado. No entanto, não havia nenhum vestígio dos restos mortais de Pedro no nicho de sepultura da capela.

A resposta não veio até a descoberta de um nicho de mármore em uma parede. As evidências sugeriam que Constantino, o Grande, havia transferido os restos do primeiro nicho para a nova igreja no século 4.

Não foi até 1952 que um fragmento desta parede forneceu evidências definitivas. A descrição em letras gregas diz: ‘Pedro está dentro.’

 

Então, gostou da matéria?

Que tal nos seguir também no Facebook e no Twitter? Assim poderá acompanhar ainda mais todos os assuntos publicados pela equipe do Mundo do Curioso a respeito de itens como Fatos curiosos, Bem estar, Saúde, Entretenimento, Ciência e Tecnologia entre outros relacionados ao mundo e suas peculiaridades.

 

Crédito imagem: pixabay

Comentários
Carregando...