Quando os adolescentes dormem, as notas sobem

Nos Estados Unidos, as escolas começam suas aulas mais tarde, permitindo que os adolescentes tenham um pouco a mais de tempo para dormir. Uma pesquisa mostrou que quando adolescentes dormem mais, tanto as notas, como a frequência, melhoram.

Depois que as escolas públicas de Seattle reorganizaram o horário de início das aulas, os adolescentes passaram a dormir um pouco mais entre os turnos escolares.  Esse ajuste, aumentou a quantidade total de sono nas noites escolares de uma média de seis horas e 50 minutos, no horário de início anterior, para sete horas e 24 minutos no horário de início posterior, de acordo com um novo artigo da  Science Advances .

“Este estudo mostra uma melhora significativa na duração do sono dos alunos – atrasando o horário de início da escola, para que eles fiquem mais alinhados com o horário de despertar natural dos adolescentes”, diz o autor e correspondente Horacio de la Iglesia, um professor de biologia na Universidade de Washington.

Com a mudança no horário de início da escola, os alunos não aproveitaram o tempo a mais para ficar acordados durante a noite. Eles simplesmente dormiram por mais tempo, um comportamento que os cientistas dizem ser consistente com os ritmos biológicos naturais dos adolescentes.

 

Adolescentes são diferentes

“As pesquisas até o momento mostraram que os ritmos circadianos dos adolescentes são simplesmente diferentes dos de adultos e crianças”, diz o principal autor Gideon Dunster, um estudante de doutorado em biologia.

Nos seres humanos, a agitação de nossos ritmos circadianos ajuda nossas mentes e corpos a manter um “relógio” interno que nos informa quando é hora de comer, dormir, descansar e trabalhar em um mundo que gira uma vez em seu eixo a cada 24 horas.

No início da puberdade, prolonga o ciclo circadiano em adolescentes e diminui a sensibilidade do ritmo à luz pela manhã. Essas mudanças fazem com que os adolescentes adormeçam mais tarde a cada noite e acordem mais tarde todas as manhãs em relação à maioria das crianças e adultos.

 

Você também pode gostar:

 

Ritmos interrompidos quando adolescentes dormem

Os cientistas geralmente recomendam que os adolescentes durmam de oito a 10 horas por noite. Porém as obrigações sociais de manhã cedo, como o horário de início das aulas, obrigam os adolescentes a mudar todo o horário de sono nas noites de escola ou a quebrá-lo.

Certos dispositivos emissores de luz – como smartphones, computadores e até lâmpadas com lâmpadas LED de luz azul, podem interferir nos ritmos circadianos de adolescentes e adultos, retardando o início do sono, afirma De la Iglesia.

De acordo com uma pesquisa dos jovens do Centro de Controle e Prevenção de Doenças dos EUA, divulgada em 2017, apenas um quarto dos adolescentes em idade escolar relatou dormir o mínimo recomendado oito horas por noite.

“Todos os estudos dos padrões de sono dos adolescentes nos Estados Unidos mostram que o horário em que os adolescentes geralmente dormem é biologicamente determinado, mas o horário em que acordam é socialmente determinado”, diz Dunster.

“Isso tem sérias consequências para a saúde e o bem-estar, porque os ritmos circadianos interrompidos podem afetar adversamente a digestão, os batimentos cardíacos, a temperatura do corpo, a função do sistema imunológico, o tempo de atenção e a saúde mental”.

 

Fonte:  Universidade de Washington

Comentários
Carregando...