Quem foi que fez? Tesoura, absorvente higiênico e a caneta esferográfica. Descubra quem está por trás destas 3 invenções incríveis

Table Of Contents

Todos sabemos que viver sem as pequenas, porém importantes, invenções de uso diário como Caneta esferográfica, absorvente higiênico ou tesouras é no mínimo difícil. Mas quem são as pessoas que tornaram nossas vidas mais práticas? Quem foi que fez?

1. A Tesoura

cord 4088055 640

Pequenas, grandes, de ponta ou sem. As tesouras estão presentes nas escolas, no ateliê da alta moda, na caixa de costura de nossas avós e até na cozinha. Mas quem foi que fez?

Aliás sabe-se que os egípcios já utilizavam uma versão semelhante as tesouras atuais a 1500 anos a.C.

 Porém a versão egípcia era bastante rudimentar, feita a partir de um único pedaço de bronze onde duas lâminas eram separadas por uma tira de metal que, ao ser comprimida, se fechavam realizando o corte.

Entretanto o inventor considerado o pai da tesoura como conhecemos hoje é um inglês chamado Robert Hinchlife.

Inegavelmente ele foi o primeiro a fabricá-las aço e produzi-las em grande quantidade no ano de 1761.

Além disso, criou inúmeros modelos para diferentes finalidades como por exemplo: tesouras cirúrgicas, para jardinagem e para tosquiar animais.

Atualmente a tesoura ganhou também o status de aparelho assistivo quando passou a ser feita para pessoas com necessidades especificas como os canhotos.

2. A Caneta Esferográfica

pen 1167220 640

A caneta esferográfica como conhecemos precisou de muito tempo e inúmeras versões até alcançar o pleno sucesso de hoje. Mas quem foi que fez?

A primeira versão surgiu graças a necessidade de um empresário que trabalhava com couro chamado John J. Loud em 1888.

John percebeu que era muito complicado marcar o couro com lápis e com a famosa caneta tinteiro com ponta de pena, popular na época.

Assim resolveu inventar um novo tipo de caneta cuja ponta era uma esfera metálica que liberava a tinta aos poucos.

De acordo John J. Loud sua invenção nada mais era do que uma caneta tinteiro melhorada capaz de marcar com eficiência o couro, madeira e papel de embrulho grosso.

Entretanto a invenção de Loud não era ideal para escrever no papel comum e isso abriu portas para mais um passo na evolução da caneta esferográfica.

Porém nas mãos de Lázló Biró um editor de jornais frustrado que desejava uma caneta cuja tinta secasse mais rapidamente para não borrar nem manchar como acontecia com as comuns.  

Então em 1930 ele criou uma caneta com ponta esférica bastante similar ao modelo de John J. Loud, mas com uma tinta mais viscosa. Desta forma a tinta secava mais rapidamente, não vazando pela ponta.

O novo projeto, já patenteado por Biró e seu irmão, ganhou força quando um amigo chamado Juan Jorge Meyne se uniu a eles.Tanto que abriram uma fábrica de canetas em Buenos Aires na Argentina.

Assim as canetas passaram a se chamar Canetas Birome, junção dos nomes Biró e Meyne cuja patente eles pediram na Argentina em 1943.

Contudo a caneta esferográfica só ganhou fama mundial quando o norte americano Marcel Bich comprou os projetos e a licença de Biró, fundando a BIC Company em 1953.

Atualmente as canetas esferográficas são populares e unanimidade mundial, entanto presente no trabalho, em casa ou nos estudos.

Você também pode se interessar por:

3. O Absorvente Higiênico

sanitary napkins 2688294 640

O dia a dia das mulheres no mundo todo ficaria muito complicada sem esta invenção. Mas quem foi que fez?

Então, aparentemente já existia menção a absorventes rudimentares usado pelas mulheres nos manuscritos de Hipócrates, o pai da medicina, entre 460 e 370 a.C.

Porém não há formas de saber do eram feitos nem como seriam usados, pois inexistem descrições detalhadas do objeto.

Contudo até meados do século XX, na época em que nossas avós ainda eram jovens, a única maneira de conter o fluxo do período menstrual era através das famosas “toalhinhas”.

Esse absorvente era uma simples faixas de tecido dobrada em três camadas e colocada no interior da roupa íntima.

Embora não parecessem muito seguros quanto a proteção das roupas, era prático e barato, pois podiam ser lavados e reutilizados inúmeras vezes.

Enfim, muitas foram as ideias e tentativas para melhorar as populares toalhinhas no mundo todo.

Entretanto foi uma mulher norte-americana chamada Mary Beatrice Davidson Kenner quem criou o absorvente mais parecido com o que se conhece hoje.

Infelizmente era o ano de 1956 e sua origem humilde, ser mulher e afro-americana não facilitavam as coisas, ao contrário, devido a inúmeros preconceitos, Mary Beatrice não pode ganhar dinheiro nem reconhecimento por sua invenção.

Mas ela conseguiu juntar dinheiro e registrar sua criação, adquirindo sua primeira de cinco patentes por suas criações.

Atualmente o absorvente higiênico é muito diferente do inventado pela norte americana Mary Beatrice.

Inegavelmente a tecnologia do designe, material com gel super absorvente, entre tantos outros detalhes, deu as mulheres mais praticidade e qualidade de vida durante o ciclo menstrual.

Crédito de imagem: Pixabay

Comentários
Carregando...