Startup de patinete dá calote em clientes

“ESTOU CHATEADO PORQUE ELE ROUBOU TODOS SEUS CLIENTES E ESTÁ FECHANDO SEM ENTREGAR NENHUM PATINETE.”

 A Unicorn, uma startup americana de patinetes elétricos, está encerrando suas operações depois de gastar todo seu dinheiro em anúncios do Google e do Facebook. Em um e-mail enviado para os únicos 350 compradores, a empresa alega não possuir mais recursos para cumprir com estes pedidos no valor de US $ 699. Além disso, a empresa deixa claro que não efetuará o reembolso aos compradores, por estarem sem nenhum dinheiro para isso. Neste e-mail, o CEO da Unicorn, disse que a startup “falhou totalmente como empresa” e também “repassou o prejuízo desta falha, para você, os primeiros clientes que acreditaram em nós.”

A Unicorn surgiu há seis meses como parte de uma nova safra de startups de patinete, na esperança de se capitalizar através dos serviços de aluguel, além de se apresentar como uma alternativa acessível.

Com sua aparência totalmente inovadora e na cor branca, ela estava aparelhada com algumas praticidades tecnológicas como rastreamento por GPS e bloqueio por smartphone.

Agora que a Unicorn parou com suas atividades, eles alegam que com o investimento de todo seu capital em propaganda e marketing e pagamento de empréstimos, fica impossível financeiramente produzir algum patinete.

Evans, um dos sócios da Unicorn escreveu: “Poderíamos ter continuado a avançar e receber mais pedidos, e isso continuaria financiando os negócios, e se o fizéssemos, poderíamos entregar o produto, mas também poderíamos não conseguir vender o suficiente e assim, estaríamos arriscando mais pedidos. Por isso, tomamos a decisão de parar.”

A receita destinada em publicidade no Google e Facebook, foi para trazer tráfego ao site, sendo que outra parte, foi em forma de pagamento para os fabricantes da China construírem os patinetes, porém, este adiantamento para a produção, infelizmente não foi devolvida.

Tentando achar uma solução, a empresa está vendendo todos os seus bens para conceder o reembolso parcial as pessoas lesadas, porém, parece que mesmo isso seja improvável.

A Unicor não é a única startup de mobilidade elétrica a ter dificuldades financeiras. A Inboard Technology, uma startup de skate elétrico americana, além de ter demitido seus 24 funcionários, está tendo que liquidar seus ativos.

Já outras startups, parecem ter encontrado a fórmula para o sucesso. O boom dos patinetes elétricos parece ser no mundo inteiro e tem sido desigual entre as empresas. As grandes se mantem através de um modelo de negócios não rentável, graças a grandes infusões e capital dos investidores, dificultando a entrada de startups menores.

Comentários
Carregando...