Tomar banho todos os dias reduz o número de mortes relacionadas a doenças cardíacas

O banho regular na banheira está ligado a redução no risco de morte por derrame e doenças cardíacas.Cientistas japoneses fizeram um estudo em larga escala e revisado por pares sobre os efeitos a longo prazo do banho de banheira em relação ao risco de doença cardiovascular. A pesquisa e seus resultados foram publicados na revista de ciências Heart.

Os cientistas concluíram que o banho habitual na banheira, está ligado a um risco reduzido de morte por derrame e doenças cardíacas. O que chama mais a atenção é o fato de que parece que uma “dose” mais alta (que significa banhos mais frequentes) acaba sendo ainda mais protetora do que apenas uma ou duas vezes por semana.

Embora a morte súbita, associada a um banho quente seja relativamente comum na área em que o estudo foi realizado (Japão), o banho de banheira é considerado como tendo um efeito preventivo contra doenças cardiovasculares, melhorando o fluxo sanguíneo do corpo. Além disso, sabe-se que tomar banho ajuda as pessoas a dormir melhor. No entanto, não está claro quais podem ser os efeitos a longo prazo sobre os riscos de doenças cardiovasculares, como derrames, ataques cardíacos e mortes cardíacas súbitas e foi isto é o que os cientistas se propuseram a descobrir.

 

Banho todos os dias – Como a pesquisa foi realizada?

Banho de banheira

No total, uma amostra de pouco mais de 30 mil pessoas participaram da pesquisa, com faixa etária de 40 a 59 anos e sem histórico de doença cardiovascular. Os participantes foram acompanhados por um período de 19 anos (de 1990 a 2009) e foram classificados pela frequência do banho: variando por banhos diários; de três a quatro vezes por semana; e até zero ou duas vezes por semana.

Durante o início do estudo, aproximadamente 40 mil participantes preencheram uma pesquisa abrangente sobre seus hábitos de banho e possíveis fatores influentes, como exercícios, dieta, ingestão de álcool, tempo médio diário de sono e peso, além do uso atual de medicamentos e histórico médico.

Posteriormente, todos os participantes foram observados até a conclusão do estudo ou morte. O relatório final é baseado em 30.076 pessoas. Durante a fase de monitoramento, foram detectados 2097 casos de doenças cardiovasculares: 1769 derrames, 275 ataques cardíacos e 53 mortes cardíacas súbitas.

Após a correção de possíveis fatores de influência, uma revisão dos dados revelou que, na comparação entre as pessoas que tomavam banho uma ou duas vezes por semana ou nenhum, tinham menores riscos dos que tomavam banho quente diário e estavam associados a um impressionante risco geral de 28% de doenças cardiovasculares, mas uma impressionante redução de 26% no risco geral de acidente vascular cerebral. Com isso, notou-se que a quantidade não estava ligada a um risco aumentado de morte cardíaca súbita ou a um tipo específico de acidente vascular cerebral, chamado hemorragia subaracnoidea.

Os pesquisadores deram um passo adiante e fizeram e passaram a investigar a temperatura da água, que mostrou riscos 26% menores de doenças cardiovasculares em geral para água morna e risco 35% menor para água quente. No entanto, nenhum relacionamento substancial se tornou aparente para o risco de AVC a temperatura da água.

Os pesquisadores declararam em nota escrita que descobriram que a ligação entre banhos rotineiros, com um menor risco de hipertensão era substancial. Isso demonstra que um efeito vantajoso do banho, quando relacionado ao risco de doenças cardiovasculares, possa ser em parte, devido a redução no risco de desenvolver hipertensão.

Você também pode gostar:

Nota-se que os cientistas observaram que existe alguns riscos envolvidos em tomar um banho muito quente. Um dos pesquisadores responsáveis afirmou sobre o assunto, que não deve haver dúvidas sobre os possíveis perigos do banho em água quente. Acontece que a ocorrência de morte por isso aumenta com a idade, bem como com a temperatura da água. Ele acrescentou que a própria doença cardiovascular provavelmente não é o motivo dessas mortes. Em vez disso, ele sugere que é mais provável que essas mortes sejam o resultado de superaquecimento, resultando em confusão e afogamento. É necessário cuidado com esse assunto, e mais pesquisas sobre possíveis benefícios cardiovasculares de banhos sem calor são necessárias.

Crédito imagem: pxhere 

Curioso por mais matérias como esta? Navegue pelo site do Mundo do Curioso ou acesse nossas redes sociais no Facebook e Twitter.

Comentários
Carregando...