Qual o mais estranho objeto do universo?

Quem nunca, em uma noite de céu estrelado, ficou admirando e imaginando tudo que pode existir no espaço? Diariamente, centenas de pesquisadores, e curiosos apaixonados pelo espaço, tentam responder a milhares de perguntas ainda sem respostas.

Um estranho objeto a anos luz da terra parecia difícil de ser estudado e entendido pelos cientistas, porém, novas tecnologias, capazes de nos levar ainda mais longe, mesmo sem sair daqui, tem nos permitido conhecer e entender, um pouco mais deste imenso universo. Para que você possa conhecer um pouco mais deste universo desconhecido, selecionamos alguns dos mais estranhos objetos já descobertos no espaço.

A estrela que pisca sem padrão

Estrelas

Nos últimos anos, astrônomos em todo o mundo observaram ansiosamente um estranho objeto estelar que flutua descontroladamente sem um padrão conhecido entre as constelações de Lira e Cisne. A teoria dos cientistas é que exista um monte de poeira ao redor da estrela, possibilitando seu estranho comportamento.

Apesar de muitas pessoas acreditarem se tratar de um fenômeno alienígena, os astrônomos afirmam que suas flutuações de luz, que chegam a diminuir em até 20%, são causadas por algo muito grande e irregular que deva estar passando em frente a estrela.

 

Misteriosos Sinais de Rádio

Sinais de rádio do espaço

No ano de 2007, cientistas captaram o primeiro FRB (rajada rápida de rádio) vindo de alguma parte do universo. Desde então, centenas destas explosões rápidas de rádio foram identificadas de fontes distantes. Mesmo sem um padrão, estas rajadas enigmáticas não emitem uma sequência capaz de ser interpretada pelos astrônomos.

No último ano, cientistas captaram um FRB que chamou a atenção por ser o primeiro a gerar um padrão cíclico de sinais rápidos de rádio. O padrão tem um ciclo de 16 dias, no qual consiste em uma janela barulhenta que dura por 4 dias, seguido de um silêncio por 12 dias. Este padrão foi acompanhado pelos cientistas ininterruptamente por 500 dias.

 

Uma galáxia fantasma

DGSAT I

Em 2016, um estranho objeto foi encontrado no espaço e intrigou os cientistas. Eles encontraram uma galáxia que não se parece nem um pouco com as galáxias até então conhecidas.

A DGSAT I brilha de forma fraca, quase invisível, e não sofreu alterações desde seu surgimento. Conhecida como uma galáxia ultra difusa (UDG), é tão grande quanto as outras galáxias, porém emite pouca luz das estrelas. O estranho objeto pode trazer novas informações sobre a origem do universo, já que segundo os cientistas, ela sofreu pouca alteração desde seu surgimento.

 

A estranha lua de Saturno

Hyperion

Nosso sistema solar é composto por diversas luas e algumas delas podem ser classificadas como um estranho objeto celeste. A lua Io, de Júpter, com seus vulcões em atividade; os numerosos gêiseres de Tritão, uma lua de Netuno  . Mas o que mais impressiona é o Hyperion, de Saturno, uma das 82 luas deste planeta.

Seu formato irregular, chama impressão por parecer uma esponja, marcada com muitas crateras. Sua maior cratera possui 121,57 quilômetros de diâmetro e 10,2 quilômetros de profundidade.

Hyperion é composta principalmente por gelo e sua rotação é irregular de tal forma que não é possível prevê-la, pois é afetada diretamente pela gravidade da lua de Titã. Sua órbita excêntrica explica o seu formato irregular.

Você também pode se interessar:

Planeta perdido com Auroras

SIMP J01365663 + 0933473

 

Perdidos no espaço, alguns planetas vagam pelo espaço, longes de seus sistemas solares. Distantes de suas estrelas-mães, foram lançados para longe por forças gravitacionais.

SIMP J01365663 + 0933473 é um planeta que foi localizado em 2016, junto com outros quatro planetas. Está situado a 19,9 anos luz do planeta Terra e seu campo magnético é 200 vezes mais forte que o campo magnético do planeta Júpiter. Essa particularidade o torna um estranho objeto celeste e gera auroras brilhantes, capazes de serem vistas através de radiotelescópios.

 

Muito maior que o Sol

UY Scuti

Se compararmos o tamanho da Terra com o Sol, somos infinitas vezes menores. No volume do Sol, poderíamos colocar precisamente 1 305 620 planetas Terra. Um estranho objeto identificado como UY Scuti, chamou a atenção dos astrônomos por sua grandeza.

Localizado a 5.219 anos luz distante da Terra, sua grandeza impressiona. No volume da UY Scuti, poderíamos colocar aproximadamente 5 bilhões de Sois. Calcula-se que seu diâmetro seja de 2 376 500 000 quilômetros.

Então, gostou da matéria?

Que tal nos seguir também no Facebook e no Twitter? Assim poderá acompanhar ainda mais todos os assuntos publicados pela equipe do Mundo do Curioso a respeito de itens como Fatos curiosos, Bem estar, Saúde, Entretenimento, Ciência e Tecnologia entre outros relacionados ao mundo e suas peculiaridades.

Crédito imagem: pixabay

Comentários
Carregando...