Insônia: saiba por que ela é inimiga da sua saúde

A insônia é a incapacidade de uma pessoa dormir ou permanecer dormindo a noite toda.

O distúrbio pode ter muitas causas, mas quando se torna constante reduz a qualidade de vida, prejudicando a saúde de quem sofre com o problema.

A falta de sono pode ter muitas causas e nem todas são graves como gravidez, menopausa, maus hábitos antes de deitar ou mesmo a chegada da terceira idade.  

Estas situações especificas causam alterações fisiológicas que prejudicam a qualidade do sono, porém são temporárias e têm solução fácil.

Contudo nem sempre as causas da Insônia são por razões simples de resolver.

Quando a falta de sono se torna constante ao ponto de deixar o insone debilitado ou incapacitado de realizar suas atividades diárias, os motivos devem ser avaliados mais profundamente, pois costumam envolver stress, depressão e ansiedade, além de outras doenças físicas crônicas.

Insônia e o Stress

stress 2883638 1920

O stress é uma resposta natural do organismo diante de situações adversas como excesso de trabalho, falecimento de um ente querido, separação ou perda do emprego.

A reação de stress é saudável pois avisa que o corpo está enfrentando uma situação que coloca o organismo em risco e nos permite aprender e nos adaptar.

Porém quando o stress deixa de ser uma reação natural e passa a ocorrer constantemente, torna-se um problema de saúde gerando insônia, cansaço, perda de apetite, alterações de humor, esgotamento, dores de cabeça entre outros sintomas.  

Quem sofre com stress costuma ter insônia pois tende a viver um sono agitado, acordando inúmeras vezes com pesadelos frequentes e, até podendo sofrer episódios de terror noturno.

Todos estes eventos acabam gerando mais tensão e, portanto, mais stress.

Você também pode se interessar por:

Insônia e a Depressão

De acordo com a Organização Mundial de Saúde cerca de 5,8% da população brasileira sofre de depressão.

Sintomas como insônia, desanimo, tristeza e variações de humor são frequentes.

Muitas pessoas estranham a insônia constante como sinal de depressão pois é mais comum o relato de excesso de sono neste período, mas não a falta dele.

Porém a insônia acontece e é um fator importante a ser considerado pois a privação do sono, à noite, causa desequilíbrios fisiológicos capazes de agravar a depressão.

Insônia e a Ansiedade

desperate 2293377 1920

A ansiedade é um estado de alteração emocional de antecipação, geralmente de situações negativas que na maioria das vezes sequer chegam a ocorrer.

Porém a pessoa ansiosa sofre com sinais físicos intensos. Sentimentos como angústia, incerteza e aflição são frequentes no ansioso, que não possui controle destas emoções.

Além disso, essas reações emocionais causam sintomas físicos debilitantes como insônia, náuseas, dores de cabeça, tontura entre outros.

A ansiedade bem como o stress são reações orgânicas necessárias quando ocorrem de forma equilibrada.

A ansiedade normalmente é uma reação de antecipação de problemas que visam estimular o individuo a reagir para evitar o pior.

Contudo quando se torna patológica, esta reação desencadeia pânico diante de situações corriqueiras do dia a dia.

 Desta forma os sintomas físicos como a insônia agravam o problema, levando a pessoa ansiosa a perder qualidade de vida, pois a privação do sono acontece devido as constantes preocupações, reais ou exageradas, que preenchem a mente, impedindo o indivíduo de relaxar e dormir.

Caso não procure ajuda especializada o transtorno se tornará mais grave, deixando o doente cada vez mais debilitado física e emocionalmente, o impossibilitando de realizar suas atividades cotidianas.

Insônia e as Dores Crônicas

Inegavelmente existem outros fatores causadores de privação do sono. Pessoas que sofrem de dores ou doenças físicas crônicas costumam serem afetadas pela insônia. Exemplos destas condições são:

  • Doença de Parkinson
  • Doença de Alzheimer
  • AVC
  • Câncer
  • Doenças pulmonares e cardíacas
  • Artrite
  • Refluxo
  • Doenças da Tireoide

Todas estas doenças causam dor e desconfortos constantes funcionando como um desestabilizador do sono e, desta maneira, gerando a insônia.

Infelizmente muitas destas condições não possuem cura, mas existem medicamentos, específicos, prescritos por um médico, juntamente com fisioterapia e exercícios que permitem ao individuo recuperar sua qualidade de vida.

Todavia existem outros fatores que também devem ser levados em consideração quando a insônia aparece.

Por exemplo: o consumo excessivo de cafeína, álcool, tabagismo, maus hábitos na hora de dormir como o uso intenso do celular ou computador na cama e comer em grande quantidade pouco antes de deitar-se.

Tratamentos contra Insônia

thermometer 1539191 1920

Antes de tratar a insônia, ela precisa ser diagnosticada por um médico através de exames simples seguida de uma boa avaliação.

Se o diagnostico for positivo para insônia então o especialista irá avaliar as possíveis causas para especificar o melhor tratamento.

Geralmente o especialista procura corrigir os padrões de sono, mudando hábitos alimentares, recomendando exercícios físicos moderados e, dependendo da causa clínica, prescrevendo medicamentos reguladores do sono, vendidos apenas com receita médica.

Créditos de imagem: Pixabay

Comentários
Carregando...