Protetores faciais podem ser mais seguros que máscaras de tecido

Os representantes do Ministério da Saúde, estão a meses recomendando o uso de máscaras de tecido, produzidas artesanalmente, para auxiliar que o novo coronavírus se propague de forma descontrolada. Uma minoria, tem utilizado como substituto da máscara, os protetores faciais, ou face shield como também são conhecidos, que cobrem o rosto por completo com uma lâmina de plástico transparente.

Embora a eficácia das máscaras de tecido seja clara, impedindo que partículas de salivas entrem em contato com o rosto, possibilitando o contágio, são consideradas piores que os protetores faciais por apenas um motivo: “Quando você está usando um escudo facial, é menos provável que toque seu rosto.” disse o Dr. Amesh Adalja, pesquisador sênior do Johns Hopkins University Center for Segurança em Saúde, ao Yahoo News.

Diferente dos protetores faciais, as máscaras vestem o rosto encostando na pele e precisam ser ajustadas com frequência, pois se movimentam com facilidade, criando uma oportunidade perfeita para se infectar com o vírus. “As pessoas que usam essas máscaras de pano caseiras invariavelmente tocam seu rosto constantemente para ajustá-la, e sabemos que tocar seu rosto é um mecanismo de rotina para infectá-lo”, explica o pesquisador.

Dr. Amesh aponta que os protetores faciais facilitam na hora de conversar e respirar. O que para os locais aonde o clima é mais quente, fazem com que as máscaras de tecido se tornem desconfortáveis. “Os protetores faciais não impedem sua boca, e você está falando e respirando”. As pessoas subjetivamente se sentem muito abafadas quando estão usando uma máscara e sentem menos conforto enquanto estão respirando e usando uma máscara de tecido”.

Além do protetor facial não ser desconfortável como uma máscara de tecido, eles podem ser muito mais eficientes na proteção de quem está utilizando, pois cobrem completamente o rosto, da testa até o queixo e de orelha a orelha.

Você também pode se interessar:

Porém, em um artigo publicado na Jornal of Occupational and Environmental Hygiene apesar de os protetores faciais, protegerem e reduzirem a exposição inalatória em 96% das gotículas aerossóis expelidas por alguém infectado, partículas menores podem permanecer no ar e fluir ao redor do protetor facial, criando a possibilidade de inalação. Através de simuladores capazes de produzir o efeito da tosse humana com perfeição, eles descobriram a capacidade de bloquei que os protetores faciais têm das gotículas.

Mulheres usando protetor facial

Enquanto isso, de acordo com uma pesquisa realizada pela Universidade Federal do Pará (UFPA), as máscaras caseiras, confeccionadas em tecido, pode filtrar mais de 80%. “Os tecidos mais adequados são: saco de aspirador, pano de prato e sarja; e os que devem ser evitados, por apresentarem alta penetração de partículas, são os cachecóis ou lenços”, explicou David Normando, professor e pesquisador do Instituto de Ciências da Saúde (ICS/UFPA).

Se você estiver pensando em adquirir um protetor facial (Face Shield) para utilizar no lugar da máscara de tecido, ou até mesmo agregar ao uso e ter uma proteção ainda mais eficaz, lembre-se de que é preciso verificar se o protetor fica firme ao seu rosto e que tenha o tamanho apropriado. Lembre-se, que quanto maior a proteção frontal, melhor. Então na hora de escolher um, opte por aquele que se estende abaixo do queixo e se aproxima das orelhas.

Então, gostou da matéria?

Que tal nos seguir também no Facebook e no Twitter? Assim poderá acompanhar ainda mais todos os assuntos publicados pela equipe do Mundo do Curioso a respeito de itens como Fatos curiosos, Bem estar, Saúde, Entretenimento, Ciência e Tecnologia entre outros relacionados ao mundo e suas peculiaridades.

Crédito imagem: pixabay

Comentários
Carregando...