5G no Brasil

O 5G no Brasil está mais perto de acontecer, pois a Anatel, Agencia Nacional de Telecomunicações, aprovou a proposta de edital para o leilão das frequências que serão usadas nas futuras redes 5G no país. A proposta foi aprovada por unanimidade e deve ser realizado em novembro.

O Uso do 5G e o Risco de câncer

Com o propósito de esclarecer essa dúvida o radiologista Christopher M. Collis, professor da Universidade de Nova York, realizou estudos a respeito dos efeitos das ondas eletromagnéticas de alta frequência no corpo. Segundo ele o espectro de ondas usadas por todas as redes de comunicação sem fio variam de 300MHz e 300GHz e são totalmente seguras para o corpo humano.

De acordo com Collins essas frequências não conseguem penetrar através da pele e portanto impossível causarem lesões cancerígenas ou ser responsável pelo aumento no índice da doença. A origem das dúvidas sobre esta tecnologia ser cancerígena veio de um estudo mal interpretado realizado em 2000.

Apesar de o trabalho ter sido realizado pelo físico e engenheiro elétrico Dr. Bill P. Curry, ele não tem conhecimento nem experiencia na área da biomedicina. Assim seus resultados esqueceram de incluir a pele e seu fator de proteção. Entretanto se as células cerebrais estivessem sendo bombardeadas diretamente por essas radiações aí os resultados estariam certos .Da mesma forma que o Raio-X pode ser letal, mas é usado na medicina pois existe uma faixa onde essa radiação é inofensiva para nossas células internas devido a proteção fornecida pela pele.

Você também pode se interessar por:

 

O 5G no Brasil

Em princípio a tecnologia 5G chegaria à população a partir de 2021 e, como resultado, até os mais inseguros terão que aceitar que esta tecnologia já é um fato e que não apresenta riscos as pessoas. Como resultado, recentemente o Dr. Carpenter médico formado pela universidade de Harvard e conhecido no meio cientifico por alimentar controvérsias sobre diversos assuntos, dentre eles que as antenas emitiam radiação letal por serem cancerígenas, admitiu estar errado.

Com efeito ficou comprovado que até uma simples gota de água, durante a chuva, são capazes de bloquear o sinal. Então é lógico que a pele proteja o corpo contra a radiação. Atualmente a maior prova disso são os relatórios mundiais que mostram que o número de casos de pessoas com câncer se manteve estável, apesar do aumento exponencial do uso de celulares e redes wi-fi.

 

Crédito da imagem: pxhere

Comentários
Carregando...